Desde o início da década de 50, a legislação brasileira proíbe o comércio de qualquer produto de origem animal que não tenha o seu processo produtivo inspecionado por órgãos oficiais, sejam eles dos governos federal, estadual ou municipal. Isso se dá porque produtos sem inspeção são veiculadores de doenças, podendo afetar gravemente a população. “Alimentos de origem desconhecida podem ter sido fabricados em condições insatisfatórias de higiene ou embalados e armazenados de forma inadequada, trazendo risco de contaminação, o que pode provocar graves danos à saúde do consumidor”, alerta o veterinário Fabiano Pereira Borges, do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) de Dois Vizinhos.

Além do risco de causar intoxicações alimentares, ingerir o alimento não fiscalizado pode ser a porta de entrada para doenças transmitidas dos animais aos homens, as chamadas zoonoses. “O consumidor deve ter sempre o cuidado de verificar se os rótulos dos produtos de origem animal apresentam o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), dos Estados (SIE) ou dos municípios (SIM). Muitas vezes, pelo preço, os consumidores optam por comprar em locais que não oferecem a garantia de segurança. Caso não se comprove a origem e o registro da carne, ou outros produtos de origem animal, o consumidor deve denunciar a Vigilância Sanitária”, completa.

 

Equipe

O SIM de Dois Vizinhos possui uma equipe formada por três médicos veterinários que realizam, diariamente, a inspeção sanitária em estabelecimentos de origem animal, como abatedouros de bovinos e suínos, fábricas de embutidos cárneos, laticínios, produção de ovos e mel. Os controles são realizados através de fiscalização in loco e documental nos estabelecimentos registrados no SIM. Anualmente, todos os produtos fabricados pelas agroindústrias passam por análises laboratoriais, com a finalidade de garantir qualidade dos alimentos produzidos. “Faça sua parte: seja um consumidor consciente e escolha adquirir somente produtos de origem animal seguros”, conclui Fabiano.

Fonte: Assessoria com Portal Educadora.

Últimas Notícias